Direto do MINC / Direitos Autorais – Ana de Hollanda garante consultar toda sociedade sobre o projeto

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, reafirmou ontem, durante entrevista em Recife (PE) que o Ministério da Cultura pretende ouvir todos os setores para fazer a revisão do projeto da Lei de Direitos Autorais. “Vamos ouvir as demandas da sociedade antes de finalizar o projeto. A nossa proposta é proteger os autores e também beneficiar as pessoas que têm acesso à cultura”, assegurou.  A ministra esteve na abertura do carnaval do Recife, nesta sexta-feira (4), no Marco Zero da cidade.

Ana de Hollanda, que já havia estado na quinta-feira (03)  em Olinda para a abertura do carnaval na cidade do frevo,  referendou a multiculturalidade proposta pelo carnaval da capital de Pernambuco, ao misturar na sua programação ritmos e artistas de lugares diversos do Brasil e do mundo. “É fantástico o que vem sendo feito no Recife, aproveitando a grande diversidade das manifestações culturais presentes no estado de Pernambuco. Podemos ver que as coisas não estão estagnadas, há uma forte mistura de realidades, tradições e inovações nesse estado, todas inclusas nessa festa, para dar a cara do carnaval do Recife”, discorreu.

Fonte: MINC

Presidente do Ibram permanecerá à frente do instituto (Boletim E-Museus)

Presidente do Ibram permanecerá à frente do instituto

O atual presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Junior, continuará no cargo. O anúncio de sua permanência na presidência do Ibram foi feita nesta sexta-feira (21) pela ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que definiu toda a equipe de gestores das secretarias e vinculadas do MinC.

Na quinta-feira, 20, a ministra participou da comemoração do aniversário de dois anos de criação do Ibram e da inauguração do Centro Nacional de Estudos e Documentação da Museologia – Cenedom (veja notícia abaixo). Na cerimônia realizada no auditório do edifício-sede do instituto, em Brasília, a ministra adiantou para um auditório repleto de servidores do Ibram, pesquisadores, especialistas e diretores de museus algumas ações que serão prioritárias durante a sua gestão. “Vamos regulamentar o Estatuto dos Museus e levar para a prática o Plano Nacional Setorial de  Museus”, afirmou.

No evento, a ministra agradeceu a Nascimento por aceitar o convite para continuar. Para o presidente do Ibram, a permanência no cargo significa renovação. “Fiquei honrado pelo convite e afirmo que continuar não é repetir, mas avançar”, garantiu.

No balanço destes dois anos de existência do Ibram, o saldo é positivo. Orientado pela política Nacional de Museus, o instituto aumentou seu quadro próprio com 294 servidores concursados, incentivou a criação de cursos de museologia (que hoje somam 14 em todo o Brasil) e elaborou o Plano Nacional Setorial de Museus, em conjunto com a comunidade museológica. Também realizou, por meio da publicação Museus em Números (a ser lançada em fevereiro), um diagnóstico do panorama museal brasileiro e instituiu o Cadastro de Bens Musealizados Desaparecidos para permitir o rastreamento, a localização e a recuperação desses bens.

Fonte: Ibram