O Theatro da Paz e os cupins

Não fui pego de surpresa por esta notícia, nada mais me impressiona em se tratando de preservação do patrimônio histórico no Pará. Acredito que não apenas o ex-secretário de cultura Sr. Edílson Moura é o culpado por negligenciar o Theatro da Paz, como também a Diretoria do Patrimônio e a Diretoria do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural, com quadros formados por arquitetos e historiadores, que são os responsáveis pela gestão de questões relativas a preservação e conservação de prédios históricos no Estado do Pará. E lembrando que nada fizeram pelo patrimônio histórico de Belém em quatro anos, não passaram uma mão de tinta em canto nenhum, chamando a gestão de Paulo Chaves de elitista, inventaram um interiorização da cultura que só serviu para eleger Edílson Moura Deputado Estadual. É só ir qualquer cidade e perguntar por alguma ação concreta e perene da gestão passada.  O restauro dos casarões do Comércio e da Cidade Velha anunciados no primeiro ano não saiu da planta e da placa. O desabamento do forro da entrada foi um sinal claro do problema, que foi maquiado para uma reinauguração patética.

Já escrevi em outros posts anteriores que restauro de prédios históricos deve ser acompanhada de um projeto de manutenção, salvaguardando sua estrutura e diminuindo os custos de sucessivas reformas.  O Palácio Lauro Sodré a Secult apenas inaugurou na gestão passada, e hoje sabe-se que está tal como o Theatro da Paz, só falta fazer um comunicado. Cupins se instalaram não apenas no Da Paz, mas também fundações de nossa cidade, do nosso estado, da nossa alma, e devoram nossa coragem ao ponto de nos fazer mendigar “favores” do Estado que só existe para nos servir, manter nossos símbolos erguidos, nossas ruas limpas e seguras e nossas crianças educadas e sadias. Se um governo não foi, nem é capaz de fazer isso, que é o mínimo, pra que serve então?

Espero e confio que o Secretário Paulo Chaves cumpra mais uma vez sua missão. Estamos aqui de olho.

Abaixo as informações da Secult sobre o fechamento:

Secult fecha Theatro da Paz para reforma de emergência

A noite de aniversário do Theatro da Paz e do maestro Waldemar Henrique também foi marcada pelo anúncio do fechamento provisório do teatro para reforma. A notícia foi dada pelo secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, no final do recital especial na noite desta terça-feira (15). Ele explicou para o público presente, que o teatro será fechado a partir desta quarta-feira (16) porque está infestado por cupins e que por esse motivo, a estrutura física do teatro estaria comprometida. A decisão do fechamento provisório do teatro se deu através de um entendimento entre a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
“O teatro está correndo um sério risco e nós já estamos tomando as medidas necessárias para recuperá-lo o mais rápido possível. Tomamos essa decisão em conjunto com o Iphan, pensando sempre na segurança de todos”, afirmou o secretário. Ele explicou que os problemas dos cupins, foram detectados em setembro de 2009, ainda na gestão passada. Na época, um relatório apontando os problemas estruturais causados pelos cupins foi apresentado para os gestores do governo, porém, nada foi feito.
Assim que assumiu a Secult, Paulo Chaves tomou conhecimento do relatório e entrou em contato com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo para que disponibilizasse técnicos especializados em madeira para fazer o serviço de descupinização do teatro. “As primeiras previdências já foram tomadas e o serviço deve começar o mais breve possível. Porém, enquanto isso, o teatro ficará fechado por medida de segurança durante um tempo indeterminado”, ressaltou Chaves.
A plateia ficou assustada e surpresa com o anúncio do secretário. “É muito triste saber que nosso teatro estava completamente abandonado, entregue aos cupins. Espero que agora as coisas melhorem e nós possamos voltar a assistir espetáculos maravilhosos nesse lugar”, disse a empresária Marina Soares.
Paulo Chaves afirmou que o relatório que aponta todas os problemas estruturais do teatro causados pelos cupins está disponível para quem quiser ter mais conhecimento sobre o caso. “Vamos trabalhar para que logo o teatro volte ao seu esplendor”, garantiu